24129584_749275188590481_5631799087858662546_n
13dez

Fotos da 3 Etapa do Campeonato Brasileiro de Slalom 2017

Campeonato Sul Americano de Windsurf Slalom.
Raia 1 Porto Alegre
Dia 1 – 02/12/17
O dia começou em Porto Alegre com grande expetativa para o início do evento. Ao meio dia os velejadores reuniram-se para conhecer os procedimentos da competição e ficou acertado que com quarenta inscritos cada round teria quatro baterias com dez participantes passando os cinco primeiros para as semi finais. Os 20 derrotados nesta fase disputam em uma só bateria as colocações do vigésimo lugar em diante e os participantes das semi finais fazem as finais da winners definindo do primeiro ao décimo e da losers fechando o resto da classificação até o vigésimo lugar.
Como estava na previsão o vento só entrou por volta das cinco da tarde variando de 13 a 16 nós e a maioria dos competidores optou por usar velas e pranchas grandes. As baterias até as finais ainda foram com ventos constantes, mas nas duas últimas muita gente boiou e quem teve mais habilidade nos jibes e nas saídas de boias levou vantagem.
Matheus Isaac dominou todo o round, seguido por Kurosh Kiani da Dinamarca, Nathan Westera de Aruba e Mathias Pinheiro do Brasil
A previsão para esse domingo não é boa e pelo que parece o dia será de espera. Skippers Meeting marcado para as dez da manhã.
Dia 2 – 03/12/17
O vento não deu as caras neste domingo aqui no Rio Grande do Sul e por volta das 17h00 a espera foi encerrada. Houve então a AGM da ABWS que estabeleceu o calendário para 2018 e logo após um churrasco bem animado. Nesta segunda a previsão é de ventos fortes e o início está previsto para as 10h00.
Report final – 05/12/17
Terminou nesta quarta-feira o Campeonato Sul Americano de Windsurf Slalom. Velejadores de quatro países estiveram presentes e participaram de uma competição marcada pela grande variação dos ventos.
No primeiro dia ventos de fraco para médios oscilaram de intensidade e direção dificultando o trabalho da comissão de regatas que teve que alterar a raia várias vezes forçando os velejadores a uma cansativa jornada de cerca de seis horas na água.
Confirmando as expectativas Mateus Isaac dominou todos os heats vencendo fácil o round realizado, seguido pelo Dinamarques Kiani Kurosh que esteve aqui como velejador convidado, e pelo jovem arubenho Nathan Westera.
No segundo dia o vento ficou abaixo do limite mínimo e não tivemos regatas.
No terceiro dia duas séries foram completadas com ventos que também variavam bastante e os resultados se alteraram com um erro de Kurosh que errou uma boia ficando de fora da winners e posteriormente com uma largada escapada do mesmo velejador juntamente com o brasileiro Mathias Pinheiro e do Peruano Alessio Botteri, campeão do evento no ano passado. Com isto quem saiu ganhando foi o paulista Lucas Trindade que cravou dois segundo lugares reservando um lugar no pódio.
A grande expectativa ficou então para o último dia quando todos estavam com a faca nos dentes prontos para defender ou ganhar posições em todos os níveis da tabela.
O vento variava muito e aumentava junto com nuvens de chuva que cortavam a raia e a CR foi para água iniciando o round que prosseguiu com o vento variando durante os heats de 13 a 17 nós.
Mas para felicidade de uns e infelicidade de outros quando faltava ainda a realização das baterias finais winners e losers, o round foi suspenso por determinação do delegado da IFCA já que a previsão para a última largada era as 15h00.
Para alguns ficou a dúvida se a determinação valia para os heats ou para o início da série, mas o representante da instituição internacional determinou o fim da competição computando os três rounds disputados já com um descarte.
Mateus Isaac foi o campeão com Lucas Trindade em segundo e Nathan Westera em terceiro.
Mathias Pinheiro foi o campeão Master, Carlos Alberto Isaac foi o campeão Grandmaster, Monica Veras campeã feminino. Alessio Botteri campeão youth e Nathan Westera campeão júnior.
         Report de Ricardo Conde – BRA-8

 

FOTOS

 

 

 

 

ABOUT THE AUTHOR

Flávia